Sábado, 12 de Outubro de 2013

"É  politicamente desonesto, apresentar medidas de “contenção estrutural” e não tocar no mapa dos municípios.

 

É manhoso defender a “reabilitação urbanística” mas manter os licenciamentos na dependência de várias entidades incompatíveis; e o “enquadramento” e o “traçado” como conceitos jurídicos (a decidir por burocratas).

 

É uma vigarice chamar “eficiência energética” a uma legislação que obriga os consumidores a gastar mais energia. É um insulto chamar “requalificação” ao purgatório dos desempregados do Estado.

 

É irresponsável manter a Educação numa bandalheira mas considerar que o entretenimento do povo (como festas, cantorias, teatrinhos, “instalações”, fungagás, piquenicões, concertinas e foguetórios) é uma função do Estado Social." (Margarida Penedo, aqui referida...http://oinsurgente.org/2013/10/12/112261/

 

Nem mais.

Lembrando antigos...a este bando de socialistas feitos Governo.

 

"O socialismo, como as velhas ideias de onde é originário, confunde o Governo com a Sociedade. É por isso que, de cada vez que nos opomos a que uma coisa seja feita pelo Governo, os socialistas concluem que nos opomos a que ela seja feita de todo. Não concordamos com a educação estatal; como tal, os socialistas dizem que nos opomos a qualquer tipo de educação. Não concordamos com uma religião do Estado; então, os socialistas dizem que não queremos nenhuma religião. Não concordamos com uma igualdade imposta pelo Estado; pelo que somos contra a igualdade, etc. É como se os socialistas nos acusassem de não querer que as pessoas comessem por não concordarmos com que o estado cultive cereais."
Frédéric Bastiat


publicado por monge silésio às 12:58
 
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
18
19

21
22
23

29
30
31