Segunda-feira, 15 de Abril de 2013

Bagão Félix e Ferreira Leite irritam qualquer pecador devido a não serem apenas Keynesianos (são aqueles tipos que desde a direita paroquial até à xuxialice com hífen ou sem hífen são ouvidos porque dizem que "há sempre dinheiro" pois prometem) , mas dado terem sido ministros das finanças durante a década passada, sendo que o segundo iniciou a desorçamentação e os truques contabilisticos das receitas extraordinárias e que durante o tempo que lá estiveram apenas aprofundaram os problemas de Portugal, expandindo o Estado e criando as condições para o desabar economia, e hoje aparecem na televisão (verdade que os verdadeiros culpados são os que os convidam mas... também os convidam porque a populaça gosta de ouvir politicos que "fazem coisas com o dinheiro dos outros"). Dos outros, desde um PM (que pôs um pedregulho final para ir tudo por água abaixo), até um ministro das aldeias, um da defesa e  outro da comunicação social, tudo zarpa no Governo porque o bom homem português depois de levar o gado a pastar de fim de semana gosta de laracha (...sempre é melhor que ouvir a sonsa da mulher e os óps e iôs dos cabeças-de-vidro de agora e que vão no banco de trás (dizem que é hiperactividade, nome moderno para má educação ou falência da administração do tabefe)). Como laracha gosta depois de um dia de trabalho perante o "arrotas-pescada" com linguagem do "business" (mas que só tem negócios com o instituto, com o hospital ou câmara...).

Se há, é porque o "puôbo" gosta. Se gosta, bota lá "cuômentadores"...

Substância ? Nada.

Ninguém tem a coragem de dizer: o Estado é caro em Portugal, não produzimos para tanta coisinha de borla; não podemos ser como os outros, ...somos pobres pois nunca deixamos de o ser.



publicado por monge silésio às 00:11
 
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
18
19
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30