Quarta-feira, 09 de Janeiro de 2013

1.- Sim, meus caros. Portugal não é o "powerpoint", nem o "shopping", nem a linguagem "pólaite", "educada" que meia dúzia de milhares de medíocres ou vígaros deste lugarejo se fizeram tiranos de qualquer coisa, seja na oficina, seja na cave, no escritório, no gabinete, na "distrital", ou na administração de "cálquer-coisinha". Ser tirano exige, para além de uma natural propensão de liderança, sem "conversas" a tomar precioso tempo, capacidade de fazer.

 

2.- Capacidade de fazer carece de uma criteriosa capacidade teórica. Saber pensar. Saber que a memória, a indução e a dedução são talheres de uma mesa a ser permanentemente feita. Até agora o rascunho tinha o papel principal, os que-dão-valor-à-prática eram elogiados, adorados, como se um carpinteiro não precisasse de uma boa dose de conhecimentos de aritmética, como se um merceeiro não precisasse de uma boa dose de álgebra elementar.

 

3.- Sim, meus caros. Esqueçam os vossos últimos vinte anos. Olhem para os anos anteriores, os anos dos nossos avós, pois esse país ainda existe por nunca dele termos saído.

 

4.- Este país prefere a vaidade ao orgulho, o emprego ao trabalho, a empresa à fábrica, o empregado ao operário. Este país prefere o estar vestido ao ter com que vestir. Este país prefere o "desenrasca" ao "fazer bem". Vígaros, e nunca deixamos de o ser.  

 

5.- Agora... ...agora admiram-se de "cortes" na Defesa, na Educação, na Saúde...pensavam que era só poupar na cera ou na caneta! Esta gente ainda não percebeu que eram os contribuintes alemães ou holandeses que lhes pagavam os helicópteros, os tijolos, tampos e tectos das escolinhas colocadas à beira do improdutivo menino, ou a casa-dói-dói colocada no lugarejo para duas dúzias de almas.

 

6.- Sim, as Constanças, ou os Marcelos, os Ramalhos ou as Gomes que ainda verberam "daqui e dacolá" ainda não perceberam que na globalização o voto só é um rito sem explicação e sem acto. Estes meninos que brincavam "ó business", "ó empreendedorismo" e quejandos batiam palmas (sem perceber) ao Tratado de Maastricht ou à alteração dos acordos do GATT de noventas. Na altura, ainda Velhos do Restelo haviam...mas os expressos tirados a xíxara, os semanários da olá tratavam de queimar esses velhos.

 

7.- Para a próxima reincarnação: a) poucos portugueses no Poder; b) o Velho do Restelo é um progressista...porque ao falar de ontem, diz a verdade, que ninguém quer ouvir; c) para ser é preciso ter.

 



publicado por monge silésio às 12:14
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

15
18

21
22
23
25
26

27
29
30
31