Sábado, 15 de Setembro de 2012

1. Fui contra os cortes nos salários. É uma desvalorização do factor trabalho, como dignidade, como valor firme, em toda a linha. É certo que na óptica do contribuinte é uma despesa, mas não é só a ótica do contribuinte que importa na universalidade de um sentido comum de valor.

 

2. Mantenho dúvidas sobre a legitimidade dos cortes nos subsídios. Mas muito rapidamente a ter que decidir agir teria suportado a validade dos cortes. São acessórios aos salários. O salário é a contrapartida do trabalho. E seja qual fôr merece dignidade e assim respeito.

 

3. Quando ouvi o anúncio do Sr. Primeiro Ministro fiquei atónito: o trabalho a pagar o capital? Mantenho o espanto. Se o valor do Trabalho é assim tratado pelos últimos dois governos de Portugal, algo vai mal na visão do Mundo.

 

4. Vejo uma proposta do Dr. Tavares Moreira que me parece proporcional juridicamente falando, e meditando axiologicamente.

 

Aqui: http://quartarepublica.blogspot.pt/2012/09/guerra-da-tsu-nao-havera-alternativa.html



publicado por monge silésio às 17:07
 
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28